SEMIÓTICA: DEFINIÇÃO E RELAÇÃO COM O DESIGN

Você já ouviu falar em semiótica? Essa área do estudo se aplica ao design, pois está relacionada à produção de significados a partir dos chamados signos. Então, quando um designer cria uma nova identidade, por exemplo, deve considerar as possíveis interpretações que serão feitas sobre ela.

O que é Semiótica?
A palavra semiótica vem do grego semeion, que significa “signo”. Portanto, o estudo da semiótica é puramente o estudo dos signos e os sentidos atrelados a eles. Esses signos são representantes de todas as linguagens, verbais e não-verbais, as quais usamos para transmitir pensamentos e sensações.
A chamada linguagem semiótica é nada mais do que a forma de se comunicar por meio de simbologias. A semiótica entra aqui para estudar os sentidos, cuja interpretação depende do contexto.

Semiótica Peirceana
E quem teve grande importância para o estudo da semiótica, dividindo-a em uma relação triádica, foi Charles Sanders Peirce – o “pai da semiótica”. O matemático e filósofo dedicou boa parte de seus escritos para a conhecida Teoria Geral dos Signos. Com ela, Peirce definiu uma ligação entre signo, objeto e interpretante.

Semiótica e Design
Por toda a sua importância é que a semiótica é uma das áreas de estudo mais relevantes do design. Quando um símbolo é criado para representar uma marca ou produto, por exemplo, é a semiótica que vai trazer possíveis interpretações sobre ele (estamos falando, especialmente, dos logotipos e de identidades visuais como um todo).
Aí entra o contexto e as experiências individuais de cada um. Por exemplo: é de conhecimento universal e cultural que o símbolo do coração representa o sentimento de amor. Mas outros signos não tão difundidos podem criar diversos sentidos, dependendo de quem vê. Além disso, faz parte do processo criativo usar e abusar dessas possibilidades, para trazer à tona outras simbologias que antes eram inexistentes.

Elementos básicos da
comunicação visual
Os elementos estruturais, ou elementos básicos da comunicação visual, nas artes visuais, compõem os projetos e dão vida e significado a eles. Alguns deles são:

• Ponto: é o sinal gráfico mínimo, que tem a função de atrair o olhar;
• Linha: uma cadeia de pontos, ou o ponto em movimento. Representa inquietude, propósito e direção;
• Forma: junção de várias linhas. As formas básicas são o quadrado, o círculo e o triângulo;
• Direção: cada forma básica possui uma direção, que tem um significado distinto – o quadrado representa estabilidade, equilíbrio e honestidade; o círculo mostra proteção, repetição e abrangência; e o triângulo demonstra ação, conflito e instabilidade;
• Tom: a presença ou ausência de luz, que dá ideia de profundidade e movimento;
• Cor: tem maior ligação com as emoções e é dividida em três dimensões (matiz, saturação e brilho).

Outros vários elementos podem e devem compor uma produção gráfica, e cada um tem uma função clara e objetiva. É papel do designer saber aplicar essas regras adequadamente em todos os seus projetos.

Ficou interessado(a) em agregar mais valor para os seus processos gráficos? Então, clique aqui e converse com um de nossos consultores e tire suas dúvidas!

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

FALE CONOSCO: (31) 3303-9999 • RONA@RONAEDITORA.COM.BR

RUA HENRIQUETO CARDINALE, 280 OLHOS D'ÁGUA
BELO HORIZONTE - MINAS GERAIS 30390-082

×

Carrinho